jusbrasil.com.br
14 de Dezembro de 2018
    Adicione tópicos

    LANÇAMENTO DE LIVRO DE GLORINHA BEUTTENMÜLLER LOTA SALÃO NOBRE

    "Se eu pudesse, iria à sua casa todos os dias para ouvir os seus conselhos, o que evidentemente seria impossível - mais pela sua agenda do que pela minha. Com este livro, fico menos só." Com estas palavras, o presidente da Assembleia Legislativa do Rio, deputado Jorge Picciani (PMDB), saudou uma das mais prestigiadas fonoaudiólogas do País, Glorinha Beuttenmüller, durante o lançamento de seu livro Tragédia: O mal de todos os tempos, na noite desta segunda-feira (31/08), no Palácio Tiradentes. O livro, o décimo lançado por ela, traz dicas e exercícios para suavizar a voz em momentos de tensão. "Fico feliz de a Alerj ajudar a viabilizar este livro porque, desta forma, contribuímos para perenizar o método criado por um tipo de profissional raro", disse Picciani, que comparou sua ex-fonoaudióloga a Pelé e Garrincha. A edição é fruto de uma parceria entre o Instituto Montenegro e Raman de Teatro e a Alerj.

    O prestígio de Glorinha pôde ser medido pela procura pelos seus livros. Foram dezenas de políticos, jornalistas e atores - além de admiradores - que lotaram o Salão Nobre do Palácio Tiradentes em agradecimento ao trabalho da profissional que, aos 83 anos, ainda atende e dá cursos sobre o método, desenvolvido nos anos 60, de trabalhar a voz com base nas sensações e vibrações do som. Considerando a escrita "a palavra adormecida", Glorinha sentenciou: "Uso o papel como meio de passar a mensagem, mas existe entre mim e os demais escritores uma diferença fundamental: eu penso, falo e só então escrevo. Na palavra falada está toda a nossa sensibilidade. Este livro é uma crítica à atual situação que vivemos: onde ninguém se olha e todos gritam" .

    Ator há 43 anos, Italo Rossi foi taxativo. "Glorinha é meu pronto-socorro. A facilidade que tem em adaptar sua técnica ao paciente ou aluno é surpreendente. Já me salvou por telefone", contou. Relato semelhante deu o ator Edson Celulari, agora iniciando a carreira nos palcos em musicais, com Hairspray. "Há 19 anos, o forte cheiro de tinta em um camarim me deixou afônico pouco antes de entrar em cena. Glorinha fez minha voz voltar com exercícios pelo telefone" , lembrou ele, que se referiu a ela como bruxa boa da Tijuca. "Não tem a bruxa má do Oeste, no Mágico de Oz?", brincou.

    Celulari lembrou ainda de uma característica citada por muitos atores preparados por ela: o cuidado com a linguagem corporal. "Ela não se limita a falar da voz. Quando fiz A ópera do malandro, ela me ajudou a chegar ao gestual do protagonista, com os trejeitos que ele deveria ter" , lembra. "Ela nos auxilia a montar o pensonagem, a usar o espaço, é uma proifissional que ajudou os atores enormemente nas últimas décadas", analisou Emiliano Queiróz. Para o ator e diretor Marcos Paulo, ela também poupa trabalho a quem dirige. "O ator que passa pela Glorinha vem pronto", garante.

    A cantora Itamara Koorax, que teve aulas com Glorinha ainda na adolescência, admite recorrer à "mestra" até hoje. "Usufruo ainda hoje de sua sabedoria. Ano passado tive uma virose e recorri a ela. Não se engane, Glorinha Beuttenmüller salva vidas" , riu, acompanhada pela atriz Betty Faria. "Ela é um gênio. Seu método me salvou em muitos momentos de aperto" , afirmou.

    Fonoaudióloga exclusiva da Rede Globo de Televisão por mais de 18 anos, Glorinha foi reverenciada também por jornalistas a quem treinou, uniformizando o modo de falar na cobertura jornalística da emissora e estabelecendo o padrão reconhecido como sua marca registrada. "Glorinha cuida da nossa alma. Lembro de ter me desculpado com ela por falar rápido, ao que respondeu: Você vive rápido. É disso que você tem que cuidar" , contou Leilane Neubarth. "Na Glorinha, nem tudo é 'si-fu-xi-pá'", disse a âncora do RJ TV, citando um famoso exercício da fonoaudióloga. Além de Leilane, estiveram na noite de lançamento a diretora de Desenvolvimento e Programas Especiais da Rede Globo, Alice Maria, a repórter Beatriz Thielman e a apresentadora Liliana Rodrigues.

    Também compareceram os atores Rosamaria Murtinho, Mauro Mendonça, Maria Ceiça, Cissa Guimares, Bianca Comparato, Françoise Fourton, Tonico Pereira e Otávio Augusto. E ainda a diretora de teatro Bia Lessa, que fez um brinde à autora. Representando a Alerj, participaram da noite de autógrafos os deputados João Pedro (DEM), Mário Marques (PSDB), Marcus Vinícius (PTB) e Alice Tamborindeguy (PSDB), que teve aula com a fono. "Glorinha garantiu o principal instrumento de várias autoridades políticas, das artes e da comunicação. Seu legado ainda beneficiará muitos profissionais", apostou a parlamentar.

    Entre seus livros publicados, destacam-se Você sabe falar? (1961); Expressão oral. Integração do cego à sociedade (1968); Ortofonia e Ortodontia - Duas ciências unidas para o êxito de um trabalho (1971); Método espaço-direcional. Dicção, plano de disciplina; Voz e respiração (1973); Locução e TV (1976) e O despertar da comunicação vocal (1995).

    0 Comentários

    Faça um comentário construtivo para esse documento.

    Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)